O Pai no Parto Normal: #10 Dicas para sua Participação Efetiva e Afetiva

O pai no parto normal: #10 dicas para sua participação efetiva e afetiva

Eu já falei em outra postagem sobre as dez dicas para o pai participar afetiva e efetivamente da gravidez.

A presença do pai na sala de parto: vamos falar um pouco sobre isso?

Vamos ver agora dez dicas para o pai participar do parto.

OBS: repassem esta postagem para todos os papais que você conhece!

Dica #01: mantenha-se calmo.

É difícil, é verdade, mas você fez o curso (espero) de preparação para o parto.

Você já sabe como fazer e o que fazer.

E aí você vai ver que você consegue ficar tranqüilo, não sair correndo.

Um trabalho de parto de primeiro filho, muito rápido, são quatro horas.

Dá tempo tranquilamente de chegar na maternidade, não precisa sair correndo.

Ligando pro médico, ficando calmo é que você vai conseguir ajudar melhor a sua mulher.

Dica #02: controle as contrações.

Você o técnico da atleta, que é sua esposa, que vai disputar uma prova atlética.

O parto é uma prova atlética. Você pode controlar as contrações dela.

Inclusive por que o médico vai perguntar para você: “como estão as contrações?”.

E você pode verificar de quanto em quanto tempo, qual o tempo de duração de cada contratação.

E você, com cronômetro na mão, você pode anotar e controlar isso tudo.

Vai ser de muita ajuda para o médico.

Dica #03: leve-a sozinha para a maternidade.

Não faça um cortejo para levar a mãe para a maternidade.

Eu sei que os avós querem ir junto, a família, os padrinhos, todo mundo quer participar.

Mas o ideal é vocês irem sozinhos pra depois avisar quando estiver quase querendo nascer.

Avise para que as pessoas possam chegar enquanto vocês estão na sala de parto.

E não antes de vocês entrarem.

Isso pode atrapalhar o trabalho de parto.

É melhor vocês estarem sozinhos juntos.

Dica #04: esteja atento.

Vá para a sala de parto com ela. Faça a respiração com ela.

Ajuda a ficar debaixo do chuveiro, a fazer uma massagenzinha suave.

Isso tudo que pode ajudá-la e fazê-la sentir que você está com ela nesse barco, que vocês estão remando na mesma direção.

Dica #05: fique na sala de parto.

Para ficar na sala de parto, você vai ter que tirar sua roupa, botar uma camisa e uma calça especiais e esterelizadas.

A única coisa que você vai manter é o seu sapato e você vai ter uma sapatilha para botar em cima.

Você vai botar um gorro na cabeça e uma máscara no rosto.

Esse gorrinho na cabeça é pra amarrar atrás da cabeça.

Coloca uma máscara ou leva a máscara no bolso se não tiver ainda todo mundo com máscara.

Você vai ter que lavar as mãos até o cotovelo.

Tem uma escova com um produto especial onde os médicos lavam as mãos.

Você vai escovar sua mão e seu braço até o cotovelo.

Dos lados, entre os dedos e, principalmente, escovar as unhas pra poder dar o dedinho pro bebê.

Para poder pegar no bebê, para se sentir mais à vontade para mexer no bebê de todas as formas.

Você que vai vesti-lo depois.

Você pode também cuidar do som: levar um CD ou música no seu celular, o que o bebê ouviu durante a gravidez.

Pra colocar na hora que ele nascer e depois na hora que estiver em cima da mãe mamando.

E fique com ela até o bebê nascer.

Dica #06: corte o cordão umbilical.

A gente corta cordões a vida inteira.  Inclusive cordões simbólicos.

Quando você vai na inauguração de algum lugar importante, a pessoa que vai cortar a fita inaugural é a pessoa mais importante do local.

Quem vai cortar a fita inaugural do seu filho, que é o cordão umbilical, tem que ser uma pessoa importante nessa história.

Que é o pai ou a mãe, ou pode ser o médico.

Mas é uma pena, você vai ver que é muito gratificante você se sentir realmente um ator importante nessa história.

Não tem como cortar errado.

O médico vai pinçar de um lado, pinçar do outro, entrega a tesoura e corta no meio.

Não tem como isso dar algum tipo de erro.

O formato do umbigo do seu bebê não tem nada a ver com o jeito como foi cortado o cordão umbilical.

Inclusive porque esse cordão é cortado longe do bebê. Nunca junto do bebê.

Mas o importante é cortar na hora que você separa oficialmente a sua mulher do seu filho.

Esse é um momento realmente importante.

Tanto é que a primeira coisa que o pai fala quando ele encontra com a família depois é: “fui eu quem cortei o cordão”.

Dica #07: fique junto de seu filho.

Depois do nascimento do bebê, depois de ficar em cima da mãe, de mamar e tal, chega uma hora que o pediatra vai pegar o bebê para levar para o berçário.

Nessa hora, a mãe vai pedir pra você ir com o bebê.

Ela prefere que você esteja com o bebê do que com ela.

Porque o pavor de toda mãe nessa hora é que alguém troque o bebê.

Então fique com ele, fique de olho nele.

Fique de olho, ele vai ser pesado, vai ser medido.

Vai tomar uma injeção de vitamina k.

E o médico vai dizer então o peso, a altura e a nota de Apgar.

Você vai vestir o bebê e vai levar para o quarto e contar isso tudo pra sua mulher que já chegou no quarto.

Dica #08: dê o primeiro banho.

O primeiro banho é um banho gostoso, relaxante, de curtição do bebê.

Ele vai adorar tomar banho com você.

É um banho na maternidade, na banheira da maternidade, mas em vez da enfermeira dar esse banho, você quem vai dar.

É um banho gostoso.

A banheira tem que estar bem cheia, com água bem quentinha e ser um momento de curtição.

Pode colocar música também, deixar uma penumbra e ficar do lado da mamãe.

E os dois ficarem curtindo o primeiro banho do seu bebê.

Um banho sem sabão para não tirar o vérnix.

É só um banho com água para o bebê poder curtir esse momento também.

Dica #09: limite as visitas.

Visita é bom, porém, nessa fase quanto menos melhor.

É um momento que vocês querem ficar tranquilos, que vocês querem ficar a sós com o bebê.

E o quarto geralmente está cheio de gente.

Uma vez eu fui com um casal para a sala de parto.

Quando nós voltamos pro quarto, eu contei 52 pessoas.

Não façam isso.

É bom na hora da mamada, a mulher está tranquila, sozinha, pode botar o peito de fora.

Às vezes ela fica constrangida.

Esses momentos na maternidade, quanto mais tranquilo e sozinhos vocês estiverem, melhor.

Claro que tem visitas e visitas.

Algumas não tem como evitar.  A família, os amigos próximos, os padrinhos, esses vão querer de qualquer maneira visitar você na maternidade.

Não é por problema de contaminação por que na fase do colostro o bebê está super protegido pelo colostro e pelos anticorpos.

Mas é pela tranquilidade, pelo sossego da mãe, para ela poder descansar e o pai também.

Então é limitar ao máximo essas visitas.

Dica #10: passe a noite na maternidade com ela.

Ela vai precisar que você esteja com ela.

Ela vai precisar conversar com você, contar de novo o que ela sentiu, como foi, como não foi.

Reviver esse momento do nascimento.

Ela vai querer que você ajude nessa noite e ninguém mais.

Não se preocupe: se qualquer coisa você não puder fazer, você tem as enfermeiras para ajudá-lo.

É tranqüilo o pai passar a noite na maternidade.

O problema é: a primeira noite ficaram juntos, o dia seguinte ficaram juntos.

Na segunda noite os dois estão exaustos.

E aí resolve mandar o bebê para o berçário.

O que não é muito legal.

Então, por favor, tente se revezar.

A mãe não tem como ir pra casa.

Então ela fica na maternidade e durante algumas horas por dia, o pai vai pra casa e dá uma boa dormida. E volta refeito.

Para poder realmente ajudar.

Dar o dedinho, pegar o bebê, acalentar. Ajudar a colocar no peito.

Essas coisas são muito importantes nessa hora.

Com essas dez dicas que eu acabei de dar, eu tenho certeza que você vai ter uma participação muito mais efetiva e afetiva nesse momento tão importante da sua vida que o nascimento de seu bebê.

Conte-me nos comentários como você ajudou nessa fase!

O Que Levar Para a Maternidade

Informe seus dados abaixo e receba o meu guia gratuito O Que Levar Para a Maternidade, um check-list prático e objetivo para você comprar só o que é realmente útil, poupar dinheiro com itens desnecessários ou errados e preparar a mala do bebê, da mamãe e do papai.

Programa "Tô Grávida e Agora?"

O mais completo programa de apoio às gestantes do Brasil

Escolha o Plano que CABE NO SEU BOLSO sem perder 1 segundo sequer de conteúdo

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá! Como podemos te ajudar?